Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhado: 2 sacos de lãs

Capturar.JPG

Quando comecei a destralhar, uma das minhas estratégias era trocar o que não necessitava por materiais de bricolagem.

Foi assim que adquiri 3 caixas grandes de lãs.

Ora, há anos que não faço tricot e francamente prefiro a costura.

Em conversa com uma tia, percebi que ela anda muito entusiasmada com o tricot e já adivinham o que se seguiu.

 

Depois, foi uma sequência:

- enchi as duas caixas, com tecidos que estavam em sacos  grandes do supermercado e pousados no chão (menos dois sacos);

- separei remendos pendentes (inclusivé um de uma amiga, que me esqueci que tinha... ops);

- juntei materiais e moldes aos projectos que precisavam deles para serem terminados.

 

Quando "adoptei" os tecidos da minha mãe, descobri rapidamente que consumiam espaço precioso nos meus armários. Mais, temo pelo excesso de peso nos soalhos.

Por isso, realmente tenho de colocar o destralhar destes materiais como uma prioridade. Mas destralhar de forma útil e sustentável, que foi o que senti que fiz, dando as lãs a uma tia que as vai utilizar.

Taleigo AMIgo

 Diz a definição que Taleigo é um saco longo e estreito, que serve para transportar comida. Antigamente faziam-se taleigos dos pedaços de tecidos que se tinham e até roupa velha era usada. O resultado final dependia da imaginação de cada um. Rebuscando esta nossa antiga tradição e tendo em conta que a costura voltou e está para ficar, a AMI – Assistência Médica Internacional, em parceria com a Companhia das Agulhas – escola de costura e malha, lança o projecto “Taleigo AMIgo – embrulhar com sentido a favor da AMI”. A ideia é juntar costureiras voluntárias para a causa – combater a pobreza e ser amigo do ambiente.  

 

 

Uma excelente ideia para destralhar os restos de tecido que andam lá por casa.