Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Destralhar

Destralhar

Pausa

2.jpg

Vou aproveitar a pausa no trabalho para ficar offline (na medida do possível). Volto em 2019 com o final do #30DMDC e (espero) muitos objectos destralhados.

 

Para os crentes, votos de Boas Festas e para todas/os, desejo-vos Boas Entradas em 2019!

Sonhar com os pés assentes nos pés

chuttersnap-318767-unsplash.jpg

Foto por chuttersnap ( Unsplash )

 

Ontem estava a ler um romance e uma frase destacou-se, pelo contraste com o discurso dominante com que somos bombardeados/as, segundo o qual devemos tentar seguir os nossos sonhos, deixar o emprego e arriscar.

 

Não sei quanto a vós, mas quando leio estas mensagens, mais vezes me sinto derrotada que inspirada. É a o discurso dominante também é: não arriscas porque tens medo, porque não te empenhas, porque não és suficientemente bom/boa.

 

Para sua surpresa, também descobriu que era possível ser-se bom naquilo em que se tinha pouco interesse, tal como tinha sido possível ser-se mau em alguma coisa, fosse ela pintura ou poesia, pela qual a pessoa se interessasse muito.

 

E se, a nossa melhor versão é a de executar, da melhor forma possível, o trabalho que nos paga as contas, deixando as paixões para os momentos de lazer? 

 

E se, sacrificarmo-nos pelos outros, mantendo uma profissão banal mas estável é a nossa melhor versão? Já repararam que a generalidade dos processos de desenvolvimento pessoal raramente abordam como nos damos aos outros / as nossas responsabilidades para com os outros?

 

E finalmente, será que as nossas paixões, depois de monetizadas, continuarão a fazer-nos felizes? 

30 Dias Destralhar Minimalista - Redes sociais

1º Instalei a aplicação instagram para seguir o maravilhoso bookstagram;

2º Percebi que passava demasiado tempo nessa rede social e tentei reduzir;

3º Concluí que:

- as fotos são bonitas mas vão aparecendo noutros locais;

- estava a perder demasiado tempo a ver outras áreas (não livrescas) das pessoas que seguia, porque preferem publicar "stories" que são publicados em lote, obrigando a ver várias coisas, para chegar aos conteúdos relacionados com livros (se houverem);

- depois de algum tempo, não senti que acrescentasse algo à minha vida, tornando-se mais num escape fácil para quando estava aborrecida;

- prefiro blogs.

 

Por isso, decidi terminar (em absoluto) o acesso à página, já que a aplicação já havia instalado há muito. Não só decidi como implementei obstáculos ao acesso fácil à página, colocando-a como página bloqueada. 

 

Ainda hoje, precisei de usar o messenger para contactar com uma pessoa durante o dia, mas assim que a necessidade terminou, voltei a desistalar a aplicação. 

 

Tenho descoberto que não gosto do acesso fácil. Quando realmente é importante, as pessoas utilizam outros meios e assim é filtrado muito do que me chegaria que é, por exclusão de partes, não importante ou até irrelevante.  

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D