Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar presentes

A cavalo dado não se olha os dentes. 


 


 


É um sinal de boa educação sem dúvida, mas não haverá casos em que será melhor dizer não? Hoje disse não à minha mãe, que numa das suas incursões na feira local veio com uma t-shirt horrenda e cheia de brilhantes. Eu raramente uso peças com estampados, não tenho nenhuma com brilhantes. Até à data, nunca recusei as suas ofertas, mas isso tem-me trazido alguns dissabores. Passo meses a adiar uma compra porque não encontro o que gosto e acabo com algo escolhido por ela - na sua boa vontade - e de que não gosto.


 


Hoje, pela primeira vez, disse-lhe que não era o meu estilo, que tinha muitos brilhantes, que era preferível ficar com ela. Aliás, acho que ela já havia percebido que não era uma boa escolha porque deu-ma a dizer: se não gostares, eu fico com ela. Estou constantemente a pedir-lhe que não me compre coisas. Não resulta. Ela acaba a gastar dinheiro e eu a arrumar coisas que não uso.


 


Por isso, hoje decidi mudar a estratégia. Pode ser que funcione melhor.


 


E na sequência da minha intenção de destralhar objectos mais volumosos, também achei que era altura de algo significativo: leitor de DVD + surround. Eu vivo sozinha e tenho dois televisores (um foi presente) e dois leitores de DVD (um foi presente). E cada vez mais esta dupla propriedade me parece um absurda.


 


Destralhar presentes, especialmente de valor significativo e oferecido com a melhor das intenções, pode ser problemático.


 


Gostaria de destralhar um dos televisores, mas sei que os meus pais jamais compreenderiam as minhas razões. Assim e por enquanto, optei por começar pelo leitor de DVD + surround - isto porque sei que quem me ofereceu seria mais compreensivo nestas matérias. A oferta tem vários anos e teve como objectivo alimentar a minha paixão pelo cinema. Mas a verdade é que posso contar pelos dedos as vezes que utilizei o sistema de som. Porquê? Porque a sala é minúscula e os fios eram sempre uma trabalheira para limpar.


 


Foi assim que fiz um email (a quem me ofereceu) explicando as minhas razões e oferecendo-me para devolver o presente. E sabem que resposta recebi? Que também o dele estava desligado pelas mesmas razões. 


 


Por isso, esta semana tem sido de progressões. Menos é mais.

10 comentários

Comentar post