Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar

Plano B da Vida

Kaizen = Melhoria

改善 

kaisen

 

Precisamente esta semana, quando me encontro numa fase menos boa, tropeço numa expressão japonesa, que significa melhoria.

Actualmente, é mais conhecida como uma filosofia de melhoria contínua, mais aplicada ao mundo industrial e profissional. 

 

O modelo Kaisen defende que o ponto de partida para uma melhoria é reconhecer a necessidade, que no fundo é reconhecer a existência de um problema. 

 

E o que tem o destralhar a ver com isto? É que um dos pressupostos deste modelo é precisamente que, se deve eliminar o desperdício, utilizando soluções baratas e bom senso. Outro, é que se trata de um modelo de melhoria contínua, com práticas incorporadas no dia-a-dia. 

 

O modelo Kaisen é suportado em 5 actividades (5S): 

  • Seiton - senso de ordenação

Traduz-se na ideia que deveremos ter as coisas ordenadas para não perdermos tempo a procura-las.

No fundo, é ter uma casa para as coisas, como quando decidi que as chaves da casa passavam a ter uma casa penduradas no bengaleiro; a cesta onde coloco a máquina fotográfica + acessórios; a cesta onde coloco os leitores de mp3, auscultadores e fio de carregar o telemóvel.

  • Seiri - senso de utilização

Ter a consciência de que se deve ter apenas o necessário, já que manter o desnecessário tem custos e pode até ser um obstáculo nas nossas vidas.

Custos quando gastamos dinheiro para os comprar, quando os tempos de arrumar e limpar... 

  • Seiso - limpeza

É importante ter um local limpo e por isso, para isso, ter uma rotina de limpeza.

  • Seiketsu - senso de saúde e higiene

Devemos sempre manter um espaço favorável à saúde e higiene. E note-se que aqui não é apenas a saúde física no sentido estrito, mas também a saúde mental.

  • Shitsuke - senso de autodisciplina

É preciso transformar práticas em hábitos.

 

Em suma, sinto que já havia escrito tudo isto, mas em japonês, soa muito melhor. 

 

おはようございます

Não é felicidade

anna-dziubinska-348.jpg

 Anna Dziubinska

 

A partir de determinada altura, o crescimento económico (mais dinheiro e mais coisas) deixa de nos fazer mais felizes. Quero com isso dizer que, se toda a gente se estivesse a divertir e a desfrutar de momentos de lazer, de riso e de bem-estar, poderíamos concluir que a busca de crescimento justificava destruirmos o planeta. Mas a maioria de nós não se está a divertir; em vez disso, apresentamos elevados níveis de stresse, depressão, ansiedade e infelicidade.

A história das coisas - Annie Leonard

A destralhar a mente: exames médicos regulares

Hoje, tive um dia de trabalho horrível. Saí do emprego furiosa comigo mesma, por ter cometido erros ridículos, que culminaram num dia desgastante.

 

Quando cheguei a casa, decidi começar a destralhar a mente, fazendo um apanhado dos exames médicos que tenho de fazer, antes de duas consultas médicas que tenho agendadas para este mês.

 

Agora só preciso de entregar a lista de exames, para pedir as respectivas requisições, no posto médico.