Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar

Plano B da Vida

Uma casa mais funcional

Para mim, destralhar não é apenas sobre eliminar objectos. Eliminar objectos é apenas um meio para atingir um fim: ter uma casa mais funcional. 

 

E uma casa funcional é um local onde:

- não tenho objectos espalhados pela casa a apanhar pó e a dar um ar de desarrumação (que impacta a forma como me sinto nela),

- não tenho de andar a tirar coisas do chão para o limpar,

- encontro o que preciso no momento em que preciso e consigo aceder-lhe de forma rápida.

 

Hoje, destralhar foi somente mudar a impressora de um lado da prateleira para outro.

 

É absurdo mas, tinha-a do lado mais próximo da tomada eléctrica e que ficava praticamente atrás da cadeira onde me sento. Ou seja, quando a utilizava, tinha de me virar para trás e por vezes deslocar a cadeira. Anos...

 

Agora está perfeitamente acessível. 

 

Por vezes, basta olhar para as coisas de uma forma diferente.

 

DSC_0096.JPG

Destralhado

Esta manhã decidi fazer mais uma sessão de destralhar. 

 

Fico com a consciência/confiança reforçada, que podemos destralhar aquilo que pensamos não poder abdicar num momento anterior. 

 

Depois de escolher não destralhar, com todas as "desculpas" que damos a nós próprias/os, ver os objetos a continuarem intocados, acaba por dar mais visibilidade ao excesso. 

 

Um excelente exemplo era este conjunto de tabuleiros com diversas coisas: plásticos, papel e cartão que iria reutilizar, recortes de revistas com receitas que iria fazer, impressão de jogos ou desenhos que as miúdas iriam utilizar (ou que eu iria terminar), restos de cadernos e blocos.

 

DSC_0081.JPG

Metade do conteúdo foi para o lixo (reciclagem). A outra metade foi dividida em dois montes:

- materiais (micas, cartão, plásticos)

- rascunho que espero que seja aproveitado pelas miúdas (papel diverso, blocos, restos de cadernos)

 

Os tabuleiros são para doar. Para onde foram os montes? Para duas gavetas de cartão:

DSC_0083.JPG

Gavetas de cartão que antes estavam ocupadas com plásticina seca e acessórios (lixo e doação, respectivamente) e umas fichas com dados de animais que nunca suscitaram o interesse da pequenada.

 

Resultado: metade de uma prateleira vazia.