Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Destralhar

Plano B da Vida

Destralhar

Plano B da Vida

Hoje foram os livros...

Estou sentada no mesmo sítio que ontem. A ver as mesmas notícias, infelizmente. A olhar para a mesma estante.


 


Não sei quando se inverteu a tendência, mas algures no tempo, comecei a ter mais livros e a ler com menos frequência. Por isso, tenho os livros que quero ler. Pelo meio, poucos que são livros que alguém achou que eu queria ler. 


 


Há algum tempo, decidi não comprar mais livros e ler aqueles que efectivamente possuo. O que não estiverem nas minhas estantes, facilmente os encontrarei numa das duas bibliotecas locais a que tenho acesso. Nas mesmas, tenho disponíveis revistas e até filmes. E tudo já pago pelos nossos impostos.


 


Mas os livros prometem ser a separação mais emocional que terei. Mas hoje, foi uma escolha fácil e consegui destralhar 5 livros, 1 marcador de livros e 1 factura ainda guardada entre as páginas de um deles.


 


Neste momento, o meu objectivo é vender os livros de modo a conseguir rendimentos extra que sejam incorporados nas minhas poupanças. 


 



 

A nossa relação com as coisas

Olho em volta para as minhas coisas. Vejo os noticiários com incêndios na Madeira e recordo-me do projecto  theburninghouse. Se houvesse um incêndio e tivesse de abandonar a sua casa, que objectos levaria consigo?


 


Olho em volta e resigno-me. Não teria como levar os meus livros. Tudo o resto ficava. Estranho. Acumulamos as coisas, rangemos os dentes quando pensamos em nos desfazer delas e ainda assim, olhando em volta, na sala com as minhas coisas preferidas, tenho a consciência que a perda seria relativa. Com a excepção de meia dúzia de fotos, nada de insubstituível. E mesmo o insubstituível não seria particularmente dramático. 


 


Hoje, a resolução de destralhar redobra-se. Menos coisas e mais experiências. Menos livros e mais leituras.